Domingo, 16 de Dezembro de 2018

CONTACTOS

STEC
INFORMAÇÃO STEC
STEC REFORMULOU A PROPOSTA DE REVISÃO DA TABELA SALARIAL NA CONCILIAÇÃO
2018-02-26
COMUNICADO 02

Decorre no Ministério do Trabalho o processo de conciliação, sobre a Proposta de Revisão da Tabela Salarial e Cláusulas de Expressão Pecuniária para 2017 e 2018 que o STEC apresentou à CGD e à qual a Caixa nunca respondeu manifestando indisponibilidade para aumentos salariais em 2017. Perante a posição da CGD, o STEC decidiu reformular a sua proposta, fazendo recair na proposta para 2018 o aumento que deveria ter existido em 2017. Esta Proposta foi entregue no passado dia 9 no Ministério e simultaneamente foi entregue cópia à CGD para conhecimento.

Está marcada reunião de Conciliação com a CGD no Ministério do Trabalho para o dia 13 de março, onde se espera uma resposta da Caixa a esta proposta, tendo em conta a disponibilidade manifestada pela Administração para negociar aumentos para 2018.

 

REFORMULAÇÃO DA PROPOSTA DO STEC – Aumento de 50€ + 2%

ANEXO III – TABELA SALARIAL CGD 2018

(Consulte a tabela no Comunicado em formato PDF)



A proposta do STEC tem como principal novidade um aumento salarial de 50 Euros, igual para todos os níveis, acrescido de uma percentagem de 2% sobre o valor antes alcançado. Esta proposta apresenta 5.25% de média ponderada de aumento, com percentagens que variam entre 10,35% para o nível 1 e 3,27% para o nível 18E.

 
 

A Proposta, nas Cláusulas de Expressão Pecuniária, apresenta 6% de aumento, com exceção do Subsídio Infantil e Subsídio de Nascimento onde se propõe os valores de 75,00€ e 1000,00€ respetivamente.



REFORMULAÇÃO DA PROPOSTA DO STEC

ANEXO IV – Cláusulas de Expressão Pecuniária CGD 2018

(Consulte a tabela no Comunicado em formato PDF)
  

 

O STEC alerta todos os trabalhadores e os aposentados da CGD, para a necessidade de se mobilizarem em defesa desta proposta, considerando a situação de estarem sem atualização salarial desde Janeiro de 2010, da inflação dos últimos 8 anos,  de nos ter sido cortado o subsídio de almoço no mês das férias, da crescente exigência de objetivos que a CGD impõe e da pressão de trabalho que daí resulta, do direito que têm de exigir a valorização do seu trabalho e da sua importância determinante para os resultados da CGD, e do enorme aumento salarial que a Administração da CGD auferiu desde Setembro de 2016.  

  

Como a vida nos mostra todos os dias, não basta apresentarem-se propostas ou reivindicações, é fundamental, é determinante, LUTAR POR ELAS! 

TopoIr para lista

comunicado_02